Notícias Fecomercio

5 de junho de 2019

FecomercioSP orienta os empresários do e-commerce que buscam o sucesso dos negócios


Entidade dá dicas de como iniciar as vendas online e atrair clientes, além de apontar as diferenças nas regras com relação às lojas físicas

Algumas facilidades que proporcionam ao empreendedor menor custo na criação de um e-commerce, aliada à comodidade que os clientes têm no momento da compra dos produtos e serviços, estão entre os principais motivos para a expansão desse modelo de comércio no Brasil.

Mas se abrir uma loja virtual pode ser simples, manter o bom funcionamento e as vendas em alta são questões mais complexas que precisam de planejamento e conhecimento.

Por isso, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) elaborou as seguintes orientações a fim de contribuir para o sucesso dos empresários do setor:

 

Como iniciar as vendas online e atrair clientes para a loja virtual?
O modelo conhecido como comércio eletrônico vem se popularizando cada vez mais entre os consumidores e pode ser uma boa forma de expandir as vendas, especialmente diante da oportunidade de atingir outros mercados geográficos. Estratégias de marketing digital e divulgação nas redes sociais pode ajudar a alavancar as vendas.

O grande desafio desse segmento é justamente proporcionar uma experiência cada vez melhor aos seus clientes, exprimindo a mesma sensação da loja física com comodidade e qualidade no atendimento. O primeiro passo para quem pretende entrar no comércio eletrônico é estudar o mercado e entender como seus concorrentes atuam – nem sempre as estratégias usadas na loja física serão eficazes no mundo virtual, que inclusive tem regras diferenciadas.

É importante que o cliente se sinta atendido plenamente em suas necessidades, desde a procura pelos produtos ou serviços até a entrega final e o pós-venda. As informações dos produtos e serviços devem constar de forma muito clara e específica no site, acompanhadas de imagens que ilustrem a descrição. Recomenda-se que a empresa disponibilize diversos canais de atendimento ao cliente: chat, e-mail e telefone. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias

parceiros